Entrevista com Adeptos.

71648210_2992071434156150_3896191943482277888_o

1 – Quem é Luiz Marcelo Viegas?

Pai de 3 filhos, Mestre Maçom, estudante de História, apaixonado pelo Saber, comprometido com a busca pela Verdade.

2 – Há quantos anos o senhor é maçom?

Fui iniciado em 2013.

3 – O senhor pertence a alguma outra ordem?

Não.

4 – Qual seu cargo preferido na ritualística?

O Mestre Maçom deve estar pronto para desempenhar qualquer cargo em Loja, e o preferido deve ser aquele que está ocupando. Para aquele que almeja o Veneralato entendo que seja primordial que exerça os cargos de Mestre de Cerimônias e de Secretário, pois eles irão auxiliar muito na sua capacitação para dirigir uma Loja uma vez que o primeiro está intimamente ligado à ritualística e o segundo à burocracia que envolve a administração da Oficina.

5 – Algum ritual de algum grau lhe marcou mais que os outros?

A minha Cerimônia de Iniciação foi a mais marcante.

6 – O senhor se considera um escritor maçom, um jornalista maçom ou um maçom escritor?

Me considero um maçom preocupado em oferecer meios para que outros tenham acesso a textos e livros de qualidade que venham colaborar no seu aperfeiçoamento como maçons, pessoas, cidadãos e na sua formação como sujeitos capazes de fazerem escolhas que venham contribuir para a felicidade da humanidade.

Me considero um maçom comprometido a combater os mitos e invencionices que ainda persistem em nosso meio.

7 – O senhor já sofreu preconceito por ser maçom?

Não.

8 – O senhor é um homem religioso?

Acredito em Deus e na imortalidade da alma. Sou católico, mas admito que minha frequência nas missas é menor do que minha esposa deseja.

9 – O que é o Grande Arquiteto do Universo para o você? Quais são suas obrigações para com Ele?

Parafraseando Raul, Ele é o Princípio, o Meio e o Fim. Minha obrigação para com Ele é que meus passos sigam o caminho da Virtude e meus atos contribuam positivamente na formação de meus filhos e, quem sabe, possam atuar em um movimento contínuo de respeito ao outro, à diversidade cultural, ao pensamento, etc.

10 – O que é o site O Ponto Dentro do Círculo?

A busca da Verdade, a procura do conhecimento, e o trabalho para o constante aprimoramento intelectual e espiritual devem ser sempre uma meta de todos, em especial dos maçons. O pior cego é o que não quer enxergar; mas os iniciados “viram a Luz”, e cabe agora a eles iluminar o caminho da humanidade.

Em um de seus artigos, publicados no blog, Erick Morais escreveu: “Nietzsche disse que ‘a sabedoria é um paradoxo’, já que ‘o homem que mais sabe é aquele que mais reconhece a vastidão de sua ignorância’. O pensamento do filósofo alemão corrobora com a máxima socrática do ‘só sei que nada sei’, isto é, com a ideia de que a ignorância é o princípio do conhecimento e que, portanto, é necessário estar aberto à reflexão constante para que se possa atingir o mínimo de conhecimento e sabedoria”.

O blog O Ponto Dentro do Círculo tem como razão de existir, o desejo de iluminar nossos caminhos, afastando as trevas que insistem em nos cercar.

11 – O que “O Ponto Dentro do Círculo” significa para você?

O Ponto Dentro do Círculo sou eu, é você, é o outro que, pelas nossas atitudes pautadas pela ética e pela moral, e utilizando dos conhecimentos que adquirimos, devemos preencher o vazio com o qual venhamos a nos deparar. O conhecimento compartilhado é a arma mais eficaz contra as trevas da ignorância que assolam parte de nossa sociedade.

12 – O que significa a frase O Ponto Dentro do Círculo?

Significa a lembrança do meu, do seu, do nosso compromisso com a coletividade da qual fazemos parte.

13 – A maçonaria influencia a política nacional?

Os maçons já influenciaram muito, como por exemplo nos processos da Independência do Brasil e da Proclamação da República. Com o fim da Primeira República e o advento do Estado Novo, Getúlio elegeu a maçonaria como um dos inimigos do Estado brasileiro e a influência de políticos maçons nas decisões sobre os rumos do país nunca mais foi a mesma.

Mas isso não significa que o maçom, pelo seu exemplo e pelos ensinamentos que adquiriu, não possa influenciar nas decisões do condomínio em que reside ocupando o cargo de síndico; pode também ser o líder do bairro e ser o exemplo para aquela comunidade; pode colaborar sendo eleito vereador, prefeito, deputado estadual, governador, deputado federal ou presidente. Mas a influência sempre caberá ao sujeito colocar em prática os princípios da nossa Sublime Ordem que sempre visam a felicidade da Humanidade, através da justiça social e econômica, com respeito ao outro e suas alteridades.

14 – Existe a possibilidade real do Brasil virar um país de primeiro mundo?

Primeiro devemos esclarecer que a expressão “primeiro mundo” tem sua origem na Teoria dos Mundos, que deixa de usada com a queda do Muro de Berlim, 30 anos atrás, e o fim da União Soviética.

Talvez a pergunta poderia ser: Existe a possibilidade real do Brasil virar um país independente?

Deixamos de ser colônia de Portugal, pagando uma grande indenização monetária à Coroa Portuguesa, para nos tornarmos quase que colônia do Império Britânico. No século XX chegamos ao que é chamado imperialismo ianque, com os Estados Unidos, com sua doutrina do Destino Manifesto, influenciando culturalmente os países latino-americanos, além de ditar os rumos políticos de todo o continente. Passamos também por uma tentativa de desvinculação dos EUA e da Europa no que foi chamado de política Sul-Sul, e agora voltamos para um alinhamento total com o Tio Sam.

As decisões sempre foram tomadas com atraso, e a educação nunca foi uma prioridade de Estado.

Entendo que, para alcançar a tal sonhada independência, o caminho é a educação. E aí está o grande obstáculo! Educação não se resume a ter escolas públicas e o ensino ser obrigatório. Nossas escolas, com algumas exceções, ainda têm muito da escola pública da Prússia do século XIX, ou seja, têm como meta a formação de uma força de trabalho que o mercado não quer mais. A relação é um grande sábio que repassa um parco conhecimento a uma criança considerada como uma tábua rasa. Não se formam sujeitos pensantes. São todos alunos tratados de forma homogênea, como se iguais todos fossem. Formam-se então indivíduos que ficam sujeitos às escolhas de outros.

A educação deve ter por objetivo ensinar o sujeito a pensar, a tomar decisões; a ser um cidadão que venha a contribuir para o crescimento intelectual da nação.

15 – Existe a possibilidade de a maçonaria ficar com a imagem desgastada por ser associada ao atual presidente?

É um erro associar a maçonaria ao atual governo, ou a outro qualquer. A instituição é formada por homens de diversas formações, com distintas posições políticas. É uma sociedade heterogênea em sua essência, assim como o é a Royal Society desde a sua criação no séc. XVII.

Ninguém está autorizado a se proclamar como representante da maçonaria brasileira e declarar um suposto apoio incondicional dos milhares de maçons do Brasil a este ou àquele governo, a este ou àquele partido político. Quem assim proceder não tem conhecimento da história de nossa Ordem e muito menos de seus princípios filosóficos.

16 – Qual o futuro da maçonaria no Brasil e no mundo?

O futuro da maçonaria está intimamente ligado ao teor das reuniões que são realizadas nas Oficinas. Se os membros das Lojas não entenderem qual o real objetivo da Ordem e se contentarem em ser apenas parte de um clube social ou uma sociedade filantrópica, o futuro então não será dos melhores.

Por outro lado, se continuarem ocupando o tempo com o aprimoramento do Homem pelo estudo da Filosofia, da História, da Sociologia, da Geometria; se continuarem fomentando a compreensão de nossos símbolos e suas mensagens; se continuarem a incentivar a apresentação de artigos e assim compartilhar o conhecimento adquirido; se as Lojas tiverem um objetivo e atraírem os jovens e mantê-los em seus quadros, teremos então muitos trabalhos a desenvolver nos próximos anos.

17 – Qual sua mensagem para quem gostaria de participar da maçonaria?

Se é apenas a curiosidade que te conduz, afasta-te!

Por outro lado, se gosta de estudar, busca seu aprimoramento como pessoa e deseja colaborar para conquistarmos um mundo melhor, com uma sociedade mais justa, sua hora vai chegar. Mas cuidado com os oportunistas de plantão, São muitos os que se utilizam do nome da maçonaria para aplicar golpes. Convites por internet, inscrição on-line, pague e entre, etc., são algumas das artimanhas utilizadas para atrais os desavisados e enganá-los com falsa promessas.

18 – Qual a mensagem que você gostaria de passar para os leitores de seu blog, que o senhor nunca conseguiu passar?

Quero agradecer a cada um dos milhares de leitores em todo o mundo por fazerem do blog O Ponto Dentro do Círculo o que ele é. Sem vocês não haveria razão para ele existir. Obrigado!!

https://opontodentrocirculo.com/

~ por Rosemaat Abiff em 09/11/2019.

3 Respostas to “Entrevista com Adeptos.”

  1. […] Ver em: Entrevista com Luiz Marcelo Viegas  […]

    Curtido por 1 pessoa

  2. […] Ver em: Entrevista com Luiz Marcelo Viegas […]

    Curtido por 1 pessoa

  3. Gostei muito bastante ilustração bem dividas ótimo contesto muita claresa bastante estudo

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
Bnei Baruch Monterrey

Auténtica Sabiduría de la Kabbalah

symbolreader

Sharing My Love of Symbols

Sinagoga Ohel Jacob e Comunidade Hehaver

Site oficial sinagoga Ohel Jacob. Judaísmo Liberal em Lisboa. Única sinagoga askenazi em Portugal, 1934. Visitas guiadas, shabat e celebração de festividades.

Banca dos Bodes

Revistas, Jornais, Boletins e Livros Maçônicos

Cabala sem Fronteiras

by Vinícius Oliveira

Selo 144

A VERDADE UNILATERAL

%d blogueiros gostam disto: